Autor: ThalisLima

Viciado em livros, tecnologia, saladas, HP, Londres, pessoas inteligentes, Moda, frio e que ama Viver.

MUDANÇA DE ENDEREÇO

AGORA ESTOU NESTE ENDERECO

http://mollokovellocet.blogspot.com.br

Anúncios

Resenha: Vencendo a Depressao – Wlademir Lisso

vencendo_a_depressao       

Um Livro que tem me ajudado muito a vencer essa fase da minha vida, e que eu me encontrei totalmente, pois a escrita do livro e o modo como ele coloca em exemplos  o que acontece na vida de quem tem depressao, é de muito cuidado e delicadeza.

Ele consegue entender os sentimentos de um depressivo e isso faz com que aos poucos você entenda o que acontece com você e com tudo ao seu redor. nada daquelas frases feitas que você não quer ouvir do tipo: siga em frente!, vai dar tudo certo!.

Uma pessoa com depressão não quer e não esta preparada para ouvir esses tipos de frases.  o que queremos é apenas ser entendido e com isso as coisas vão caminhando conforme os seu sentimentos de entendimento sobre você e sobre o que voe busca da vida e da solução de tudo o que ha de errado com você.

Eu li em apenas dois dias e fiquei maravilhado com a intensidade  com que ele se propõe a ouvir e entender o depressivo. Wladimir é professor de direito, escritor e espirita. alem de ministrar palestras sobre o tema.

Quem puder ter a oportunidade de ler, vale muito a pena.

– Fica a Dica –

Desventuras em Serie….BOX INCRÍVELMENTE LINDO….!!!!

  caixa-desventuras-em-serie

 Desventuras em Série é uma série de treze livros escrita por Lemony Snicket (pseudônimo de Daniel Handler) e ilustrada por Brett Helquist. A série se trata das aventuras de três crianças, os órfãos Baudelaire, após a morte de seus pais em um incêndio. A ambientação da história é anacrônica, e a série é repleta de alusões literárias e culturais. Uma adaptação para o cinema dos três primeiros livros da série foi lançada no dia 14 de dezembro de 2004.

O primeiro livro da série foi lançado em 1999 nos EUA pela HarperCollins.

4

Sinopse:

A série narra as aventuras de três irmãos muito inteligentes, os órfãos Baudelaire. Violet Baudelaire, a mais velha, é uma inventora e tem quatorze anos quando a série se inicia; Klaus Baudelaire, o irmão do meio, é um grande leitor e tem doze anos no começo da trama; e Sunny Baudelaire, a caçula, é uma menininha de três anos que gosta de morder objetos e fala em uma linguagem compreensível apenas para seus irmãos (sua fala vai se desenvolvendo ao longo da série). A história parte do momento em que as crianças são informadas de que seus pais faleceram em um terrível incêndio que ocorreu em sua mansão, destruindo-a. No primeiro livro, as crianças vão viver sob tutela de um primo distante, o Conde Olaf, um homem terrível e pouco higiênico que tenta roubar a enorme fortuna que seus pais lhes deixaram.

Em cada livro as crianças são levadas a um novo tutor excêntrico; o Conde Olaf sempre os acha onde quer que estejam, aparecendo em disfarces ridículos com um plano diferente para roubar a fortuna das crianças. Aparentemente, os únicos que não são enganados pelos disfarces são os Baudelaire. A série segue nesse formato até o sétimo livro, quando os papéis são trocados, e do livro oitavo ao duodécimo as próprias crianças usam disfarces e são perseguidas pela polícia, após serem falsamente incriminadas pelo Conde Olaf.

…VALE MEGA ULTRA COMPRAR ESSE LINDO BOX.!!! ( CLIQUE NA IMAGEM. )

maxresdefault

Lista: Livros para ler antes de Morrer!

 

Vou listar aqui os 5 Livros que eu li que eu todos amantes de livros devem ler antes de morrer. são livros fantásticos e que mudam a vida de quem o leem. ( todos sem sua importância, por isso apenas ordenei por organização. mas para mim todos são mega importantes. cada qual a sua categoria ).

  1. Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes Stephen R. Covey/ É um livro administrativo (alguns consideramos como sendo de auto-ajuda) do consultor Stephen R. Covey. O livro é resultado de pesquisa feita em duzentos anos de publicações sobre sucesso que vão desde biografias a simples manuais e livros de auto-ajuda.
  2.   Hitler – Retrato de uma Tirania – Fernando Jorge / No livro a biografia de Adolf Hitler, através da tentativa de reconstruir a trajetória do Füher, desde a sua Áustria natal, a tentativa de se tornar pintor, seu relacionamento como o pangermanismo e o antissemitismo da época, até sua ascensão ao poder na Alemanha, e o sua morte em Berlim.
  3.   O Monge e o Executivo – Uma História Sobre a Essência da Liderança – James C. Hunter/ Você está convidado a juntar-se a um grupo que durante uma semana vai estudar com um dos maiores especialistas em liderança dos Estados Unidos. Leonard Hoffman, um famoso empresário que abandonou sua brilhante carreira para se tornar monge em um mosteiro beneditino, é o personagem central desta envolvente história criada por James C. Hunter para ensinar de forma clara e agradável os princípios fundamentais dos verdadeiros líderes.
  4. A Cabeça de Steve Jobs – Leander Kahney/ É difícil acreditar que um homem revolucionou os computadores nos anos 1970 e 1980, o cinema de animação e a música digital nos anos 1990. Por outro lado, são lendárias as histórias de seus repentinos acessos de raiva, revelando o verdadeiro Steve Jobs. Então, o que há, realmente, dentro do cérebro de Steve? Segundo Leander Kahney, é um fascinante feixe de contradições.
  5. 2001 – Uma Odisséia No Espaço – Arthur C. Clarke/ No alvorecer da humanidade, a fome e os predadores já ameaçavam de extinção a incipiente espécie humana. Até que a chegada de um objeto impossível, além da compreensão das mentes limitadas do homem pré-histórico, prenunciasse o caminho da evolução. Milhões de anos depois, a descoberta de um enigmático monolito soterrado na Lua deixa os cientistas perplexos. Para investigar esse mistério, a Terra envia para o espaço uma nave tripulada por uma equipe altamente treinada, assistida por um computador autoconsciente. Do passado distante ao ano de 2001, da África a Júpiter, dos homens- macacos à inteligência artificial HAL 9000, penetre a visão de um futuro que poderia ter sido, uma sofisticada alegoria sobre a história do mundo idealizada pela mente brilhante de Arthur C. Clarke e imortalizada nas telas do cinema por Stanley Kubrick.

Se permita, Leia, deleite-se com esses fabulosos títulos de tirar o Fôlego.

 

Será que todo mundo resolveu virar escritor?

O que era pra ser um pequeno grupo intimista para novos escritores, criado pelo nosso colunista Augusto Assis no Facebook, em 5 meses passou de 800 membros. Sim, parece que todo mundo resolveu virar escritor.

Mesmo se contarmos apenas os que já estão publicados, gritando “Eu sou escritor” por aí, posso dizer que existem mais escritores no Brasil do que os nossos leitores são capazes de consumir em massa. E esse não é o sonho de todo autor nacional?

Já contei que, quando eu era mais novo, tinha o sonho de ser um vocalista de uma banda de rock? Essa era a minha ideia de sucesso que poderia satisfazer um ego retumbante de adolescente. Tenho a impressão de que, com a popularização (e glamourização) da literatura, os escritores sejam os novos rock stars.

Exemplos, temos vários, mesmo no mercado nacional. As filas para autógrafos de André Vianco e Raphael Draccon são sempre enormes, e os fãs são bastante emotivos. Não é difícil imaginar que esse tipo de situação seja invejada (mesmo que seja a tal da inveja branca).

Talvez por ter crescido em um mundo no qual ser nerd era coisa de gente boba, tipo eu, não tive a menor pressa para começar a escrever a sério. Mais importante que publicar, era publicar algo que merecesse ser lido.

Prodígios podem aparecer aqui e ali, mas não são a regra, são a exceção. Todos sabem disso, e mesmo assim caminham na certeza de que são essa tal exceção. É por isso que muita gente se aproxima de mim pedindo uma opinião sincera, mas depois desfaz a amizade (virtual).

Minha dica é: caso encontre um editor interessado, ouça muito bem o que ele diz e tente seguir suas recomendações. Muito provavelmente você não nasceu sabendo escrever. Eu sei que não foi meu caso.

Também esqueça as fantasias de fama e dinheiro depois do suor da escrita. Pode ter certeza de que sempre vai haver mais trabalho do que recompensa. Eu mesmo tive muita preguiça de me dedicar às aulas de canto, então desisti da carreira musical 10 anos atrás e segui com a minha vida, tranquilo e feliz.

Esse quadro representa algo maravilhoso para o Brasil, porque mostra uma inversão de valores tremenda, ao equiparar o escritor aos ícones da cultura pop. Ler e escrever também estão longe de ser problemas. O mal está no foco que se dá a isso.

Já desistiu? Então não era pra ser. Resolveu continuar? Então se prepare e continue atento. Existe muita gente interessada em se aproveitar do seu sonho, principalmente quando você não sabe muito bem o que está fazendo.

 

(Escrito por Danilo Leonardi – Cabine Literaria )